a viagem

5 livros infantis para falar sobre refugiados com as crianças

5 livros infantis para falar sobre refugiados com as crianças

Hoje é o dia mundial do refugiado e uma crise assola nosso mundo. Nos noticiários fala-se muito sobre esse assunto e isso deve estar trazendo diversos questionamentos por parte das crianças. Como tratar de um assunto tão duro e delicado com os pequenos? Fiz minha pesquisa e aqui estão livros bem bacanas para ler com eles.

projeto imaginário

Projeto Imaginário – Começo com um livro que eu nem li e já amei. A Sophia tem 10 anos e se sentiu tocada pelo drama dos refugiados. Resolveu fazer algo para ajudá-los e foi atrás da ação! Como gosta de desenhar, fez ilustrações (lindas e sensíveis) para vender numa exposição. O dinheiro arrecadado foi doado ao Adus – Instituto de Reintegração do Refugiado. Depois o projeto virou livro. Ainda não consegui descobrir como comprá-lo. Entrei em contato pela página do Projeto Imaginário no facebook, assim que eu tiver essa informação, volto para atualizá-los.

Atualizando: O livro está esgotado. 🙁 Estão pensando numa segunda edição. Se rolar, eu volto avisar vocês. Enquanto isso conheçam o Projeto Imaginário lá no facebook e essa matéria a respeito.

***

Para onde vamos – Nessa comovente história uma pequena menina nos conta sua viagem, uma jornada que compartilha com milhares e milhares de crianças e famílias que atravessam a fronteira com os Estados Unidos, vindas do México e da América Cental. De Jairo Buitrago e Rafael Yockteng. Editora Pulo do Gato.

***

a viagem

A viagem – Inspirado em relatos reais de pessoas que foram forçadas a sair de sua terra natal e narrado pelo olhar de uma criança, esta história ultrapassa todas as fronteiras. Um sensível voo cheio de significados para o nosso tempo. De Francesca Sanna. Editora V&R

***

a cruzada das crianças

A cruzada das crianças – Escrito, em forma de poema, por Bertold Brecht, conta a história da árdua peregrinação de um grupo de crianças órfãs que fogem dos horrores provocados pela Segunda Guerra Mundial. Juntas, enfrentam dificuldades em busca de um lugar seguro onde se refugiar. Ouça um trecho do poema aqui. De Bertold Brecht. Editora Pulo do Gato 

***

um outro país para Azzi

Um outro país para Azzi – Aqui a história é contada em quadrinhos. Azzi e seus pais correm perigo. E por isso precisam fugir às pressas, deixando para trás sua casa, seus parentes, seus amigos, suas profissões e sua cultura. Ao embarcarem rumo a um país desconhecido, levam, além da pouca bagagem, a esperança de uma vida mais segura. Azzi terá de enfrentar a saudade que sente da avó e muitos desafios: aprender outra língua, acompanhar a preocupação dos pais, adaptar-se à nova casa e cidade, frequentar a nova escola e fazer novas amizades. De Sarah Garland. Editora Pulo do Gato

Fora do tópico mas nem tanto

Selecionei mais 3 livros que não tratam de refugiados mas que estão dentro do tema de certa forma e que vale conhecer:

Malala, a Menina que Queria Ir Para a Escola

Malala, a menina que queria ir para a escola – a jornalista Adriana Carranca relata às crianças a história da adolescente paquistanesa Malala Yousafzai, baleada por membros do Talibã aos catorze anos por defender a educação feminina. Na obra, a repórter traz suas percepções sobre o vale do Swat, a história da região e a definição dos termos mais importantes para entender a vida desta menina tão corajosa. Já falei desse livro aqui e contei a história de Malala aqui. Esse livro é da Editora Companhia das Letras

***

o jardim de uma criança

O jardim de uma criança – Em uma aldeia reduzida a escombros, uma cerca de arame farpado separa um garotinho das colinas onde ele adorava passear. Será que um minúsculo broto verde é capaz de trazer esperança a esta paisagem devastada pela guerra? Uma história ilustrada que fala de esperança, superação e do poder do espírito humano. De Michael Foreman. Editora

***

meu vizinho é um cão

Meu vizinho é um cão – Meu vizinho é um cão, das portuguesas Isabel Minhós Martins e Madalena Matoso, trata das relações de vizinhança, expectativas e preconceitos, territórios e identidades. Uma menina que morava num prédio onde “quase nada acontecia” tem sua vida transformada quando começam a chegar novos moradores aparentemente esquisitos – como um crocodilo que gosta de dar presentes. A menina logo se afeiçoa aos bichos, enquanto seus pais “torcem o nariz”. Mas, na verdade, eles também não são tão normais assim… Editora Cosac Naify

***

Além disso você pode conhecer a bonita história da Yusra Mardini, a nadadora refugiada que salvou vidas e foi parar nas Olimpíadas de 2016.

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Inscreva-se e curta!

veja também